quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

365 dias, 5 horas, 49 minutos e 12 segundos

Votos de felicidade são sempre os mesmos. Amor, paz, saúde, dinheiro, alegria. O renascimento leva o ser humano á criar esperanças, á confiar e buscar. Ano novo é assim, todo mundo começa sempre cheio de expectativas, rituais e simpatias, promessas.. E sonhos. Muitos sonhos. Perceptivas novas. A cada 8.760 horas, os anseios humanos renascem dos becos mais sombrios transbordados de es-pe-ran-ça. Sim, esperança de mudar de vida, de conseguir um carro melhor, de matricular o filho num colégio de qualidade, esperança de conhecer o amor da vida, de trocar o piso da cozinha, de comprar a casa própria. O bonito é que todo o clichê vira amor mútuo. Toda essa parafernália de amar o próximo e fazer o bem, acaba envolvendo de verdade. Acaba arrepiando o fundo dos corações, tocando até os mais gelados sentimentos. Porque é hora de recomeçar. De acreditar que um ano novo, é vida nova.
Feliz 2012!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Quero falar hoje de amor, sei lá.. Amor diferente desse amor clichê, desse amor de cinema. Quero falar de amor existencial. Quem você ama? Nem os maiores poetas da humanidade, nem os filmes, nem as palavras são capazes de explicar tamanho sentimento. Até aqui, tudo bem. Nada de novo. Tudo o que todo mundo sempre diz, amor não se explica e fim. Mas o que é que se explica nessa vida? As palavras descrevem tudo o que é concreto. Tudo o que é passível de ser tocado. E o que não é? (..) Curitiba. Dezembro. O vidro embaçado mostrava claramente o outro lado da vida. Alguns metros de distância. E o semáforo fechou. Era quente o olhar, apesar do vazio de qualquer tipo de aquecimento. Eu amei. Amei com vontade de sufocar a hipocrisia dos homens e igualar os seres humanos. Os lábios arrochados, a vontade de ter algo.. Por mais mesquinho que fosse, qualquer teto, qualquer socorro. Eu li, E reli. Deus do céu, vinde aos pequeninos. Vinde aos que tem fome e frio e Tú os recompensará. As imagens se restituem na minha memória, essa minha mania de observar os seres humanos, imaginar suas dores, suas alegrias. Tudo isto me faz mais sensível as críticas do mundo, pondera meus atos.. Mania de ver por trás da expressão física, do traços faciais.. Porque o essencial, é invisível aos olhos.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Bú!
Pulei da cama 07:58 am hoje.. Cheia de ansiedadezinhas e vontade de passar uns dias longe da minha tão amada rotina. Sei lá, me fará bem. Esse ano comecei a me cobrar mais, comecei a querer mais, querer saber mais, viver mais, tudo mais - e então-  muita coisa mudou.  Não se acomode e sonhe grande, sonhe bonito. A vida tem milhões de coisas incríveis pra nos mostrar e proporcionar, só basta não perdermos tempo com as bobagens que tentam nos impedir.. Esse climinha de natal me faz despertar mais ainda meu lado apegado e protetor para com as pessoas.. E essa é uma das musicas mais absurdamente lindas que eu já ouvi, em todos os sentidos. Vou postar a versão dela com uma propaganda bem fofa..'' 



''Para cada sonho que parecia tão distante e para os que vêm tão pertoPara todos os pequenos passos que tomamos e para as estradas longas e sinuosas. As pequenas coisas que temos dito e feito , todos elas me fazem lembrar de nada além de amor.. As pequenas coisas para todos.''


Uma graça! Confiram a letra dela completa.. A música e a propaganda já dizem tudo, né? Aproveite as pequenas coisas, sejam elas quais forem. São nos pequenos momentos que aprendemos a essência da felicidade.
Resolvi depois de um bom tempo criar meu blog, sou apaixonada por ler/escrever e ando cheia demais, além de ser uma das poucas formas que eu encontro de me esvaziar, de-vagar. Pois bem, tem um cheirinho de chuva encantador vindo da janela, e é bom poder ficar calma outra vez. Talvez seja só o ruído doce da água que tenha me dominado, ou eu estou bem mesmo..Finalmente. Sabe que essa angústia boba que controlava meus pensamentos era puro medo. Falar disso pode reviver em mim este sentimento mesquinho, vou preferir apenas silenciar estes dias turbulentos por um lado, e cheio de mimos por outro (..)
Malas prontinhas, unhas feitas, quarto organizado. Companhia boa, fones de ouvido e livros. Retomei meu hábito de ler e isso tem me feito muito bem! Quanta graça destilada pelo ar e eu ali, remoendo problemas que pertencem ao futuro. Que dezembro enfim cuide dos meus tantos medos e que a fé tome o lugar de todo esse sufoco. Pretendo voltar a falar claramente dessas minhas preocupações tolas, mas aí eu vou ter força suficiente para não mais me angustiar. Vou me aperfeiçoando.
Boa viagem..

Blogroll

Archive